terça-feira, 5 de agosto de 2008

As Áreas da nossa Sala de Actividades




As Áreas da Sala de Actividades

Na sala Branca de Neve podemos encontrar sete áreas: tapete, faz de conta, expressão dramática, jogos e construções, plástica e garagem. Algumas destas áreas funcionam sob o sistema de cordões, isto é, na casinha das bonecas só poderá brincar 5 crianças e para isso terão de ter ao pescoço um cordão a identificar a área em que se encontram. Este sistema funciona de igual modo para as outras áreas. É de salientar que durante o ano lectivo as áreas são passíveis de serem modificadas e alteradas, consoante as necessidades e interesses do grupo.

Área do Tapete

Área de extrema importância para reunir todo o grupo de crianças. É um espaço das conversas, confidências, onde o educador consegue aperceber-se das características do grupo, dos seus gostos e interesses. Neste espaço faz-se o planeamento do dia, conversa-se, tomamos decisões, costumámos ler e ver histórias, contar novidades, inventar, cantar, dizer lengalengas, num ambiente acolhedor composto por um tapete, almofadas, um móvel com o gravador e cds diversos.
O tapete funciona também como uma área de actividades repousantes, porque é um espaço privilegiado para a escuta e para actividades de carisma mais intelectual, nas quais a concentração da criança é imprescindível.
Neste espaço encontramos os quadros: o quadro das presenças, o calendário, o quadro de aniversário, o quadro das regras e um painel onde se vivenciam as estações do ano e festas.

Área do Faz de Conta

Neste espaço a criança brinca geralmente ao faz de conta, ou seja, faz de conta que é outrem. Imagina-se em qualquer situação, desempenha diversos papéis. Aqui as crianças têm a oportunidade de reunir e representar tudo o que sabem acerca das coisas, das pessoas e de acontecimentos que presenciam ou experimentam no seu dia-a-dia.
A evolução deste tipo de actividade está ligada ao desempenho do educador, tornando-se mais ou menos complexa, mais ou menos intencional, intervindo directa ou indirectamente, avaliando a todo o momento a dinâmica gerada, acções e interacções produzidas. Importa lembrar que esta actividade necessita de uma matriz planificadora; necessita igualmente de uma observação e avaliação sistematizada de intervenção.
É uma actividade espontânea que terá lugar no jardim de infância, em interacção com os outros e apoiada pelos recursos existentes. A partir dai a criança recria experiências da sua vida quotidiana, situações diversas imaginárias e utiliza os objectos livremente, atribuindo-lhes significados múltiplos.
Neste espaço podemos encontrar bonecas pequenas e grandes, que dão à criança a oportunidade de exercer poder sobre elas, de sentir-se forte e grande como o adulto, de repreender, de superproteger, de cuidar, de castigar, de amar ou rejeitar. Estes objectos são importantes nesta área, uma vez que fazem companhia e transmitem segurança, desenvolvendo cada vez mais a sua autoconfiança. Existe também um fogão, lava loiça para que estas simulem situações que vivenciam com as suas mães: lavar a loiça, cozinhar...
Existe 1 mesa, cadeiras, panelas, talheres, frutas, colheres de pau, frigideiras... Este equipamento e material polariza as actividades de cultura e educação
alimentar. Podemos também encontrar um baú das trapalhadas com vestidos compridos, sapatos de salto alto, chapéus, perucas, maquilhagem e outros adereços.

Área da Garagem

Esta área fica situada junto dos jogos de construção, permitindo a articulação entre os dois. Existem vários carros de plástico ou madeira, desmontável ou não, barcos, motas e tractores.
Neste espaço também brincam fingir que estão a conduzir o carro do papá… actividade esta que faz parte das brincadeiras de qualquer criança e dado o interesse manifestado pelas crianças a sala de actividades não poderia deixar de possuir esse cantinho não apenas pelo seu carácter lúdico mas também porque promove a socialização entre as crianças.

Área dos Jogos e Construções

A área dos jogos divide-se em duas partes: jogos de mesa e jogos de tapete.

Jogos de Mesa – são constituídos por dominós, puzzles, lotos, enfiamentos de diferentes estilos e graus de dificuldade para que possam ir de encontro as características das diferentes crianças.

Jogos de Tapete – são constituídos por legos de diferentes estilos e tamanhos. Esta área dá à criança uma grande margem de manobra porque podem utilizar as peças de lego para diferentes fins ajudando a desenvolver a sua noção de espaço e outras noções de carácter lógico- matemático.

É a área privilegiada para as grandes construções.

Área da Biblioteca

Esta área estimula na criança o interesse pela leitura e pela escrita. Fica situada num local iluminado e calmo. Na biblioteca podemos encontrar desde histórias tradicionais, às histórias modernas, revistas, livros de imagens, dicionários... Tenho sempre alguns livros arrumados que vão aparecendo oportunamente ou apenas para fazer uma surpresa.
O visionamento dos livros desenvolve na criança a capacidade de ver imagens estimulando ao mesmo tempo a sua imaginação porque a partir das imagens ela inventa a sua história ou invoca aquilo que memoriza quando a história foi contada pelo adulto funcionando como um óptimo estimulo à capacidade de memorização.

Área da Expressão Plástica

Na nossa sala não existe um cantinho propriamente dito para a expressão plástica. Todos os trabalhos realizados neste domínio, são executados nas mesas da sala, cavaletes e mesa da modelagem. Podemos encontrar num dos móveis tintas, pincéis, tesouras, colas, marcadores grossos, lápis de carvão, giz, material de desperdício, papel, esponjas, folhas de papel grandes e pequenas, vários tipos de papel: seda, solofan, crepe e cartolinas de diversas cores.


Área Da Expressão Dramática

Esta área está apetrechada com um fantocheiro de pequenas dimensões e alguns fantoches de dedo e mão.
Basta ver a fisionomia das crianças ao ver um teatro de fantoches para verificar que este tipo de brinquedo é importante e ao mesmo tempo fascinante para elas. Fantoches de cara, de mão, de dedo, são excelentes estimuladores da imaginação e criatividade da criança. Facilitam a concretização das fantasias e a expressão dos mais íntimos e até dos desconhecidos sentimentos. Proporcionam o prazer de dar vida e voz a animais e bonecos. Através deles verifica-se que alguns deles superam a sua timidez. Verificamos que podem ser expressos sentimentos antes difíceis de comunicar, porque o fantoche passar a ser o foco de atenção em vez da
criança. Este processo criativo vai então desenvolver a linguagem, e a sua capacidade de expressar-se. Estas quando brincam aos fantoches extravasam emoções e manifestam sentimentos indirectamente. O fantoche desenvolve também a fluência verbal, o jogo simbólico, a imaginação, a criatividade, a dramatização, a comunicação. Favorece a projecção de tensões e dos conflitos por intermédio do fantoche e ajuda a desenvolver a coordenação dos movimentos finos (fantoches de dedo), e de movimentos amplos (fantoches de mão). Fomenta a socialização e o faz-de-conta.

2 comentários:

Nexita disse...

Selinho para ti no meu blog :)

marisa disse...

Olá! Gostei muito do teu espaço. Também estou a dar aulas nos açores, mais propriamente na Lagoa. Espero que possamos trocar experiências...:)